quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Relações difíceis...


Quando se dá uma traição por parte de um (ou de ambos) dos elementos do casal, o caminho a tomar é só um de dois, a meu ver: ou optam por perdoar e seguir em frente, mantendo a relação, ou não perdoam e separam-se. Não posso afirmar com todas as certezas o que faria, se me encontrasse nessa situação, porque acho que é uma daquelas coisas que só se sabe passando por elas. No entanto, a minha opinião é a de que a primeira opção tem pouca coisa para correr bem. Não digo que não seja possível, mas acho bastante difícil recuperar a confiança de alguém que traímos, bem como igualmente difícil voltar a confiar em alguém que nos traiu. Tenho um exemplo perto de mim, em que ambos já puseram o pé na argola ao longo dos 11 anos que já passaram juntos. E não é uma relação saudável, porque eles não confiam um no outro. Quando estão afastados, estão, constantemente, a pensar se a outra pessoa está a trair. Dizem coisas muito desagradáveis um ao outro (insultuosas e de baixo nível, para lá de um limite que considero inultrapassável). Eu não consigo, de facto, entender como é possível manter uma relação assim, como é que se leva a vida sempre de mal com a pessoa com quem vivemos? Como é que se pode estar com uma pessoa sem confiar nela? Não pode ser uma vida feliz.

3 comentários:

  1. Numa coisa concordo a 100% contigo: Como é que duas pessoas que - supostamente - se amam, falam coisas desagradáveis uma da outra? Seja com 1 dia de namoro ou com 50 anos... é lastimoso e vivemos no século XXI, mas muitas vezes as pessoas parece que vivem na época medieval. A felicidade é uma escolha, não é um destino, se as pessoas a querem tem que ir à procura dela. Não é fácil acabar uma relação. Mesmo nada. Mas, muitas vezes, é a única forma de salvação existente.
    Quanto à traição... depende. Para mim é imperdoável, talvez porque passei por isso e nem gosto de pensar "se". Só a ideia pesa no peito como uma pedra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lauren, bem vinda :) agradeço a visita (não consigo retribuir, pois diz que o teu perfil não está disponível - possivelmente, tem-lo privado).

      Pois, o que me faz confusão é, precisamente, isso: amam-se. Supostamente, não é? Porque isso pressupõe respeito. Eu não concebo falar de uma certa forma e dizer determinadas coisas à pessoa que amo, acho que, simplesmente, não se faz. Há limites. Também concordo que é muito difícil acabar uma relação... mas, por vezes, caramba, não é melhor do que ficar assim?

      Eliminar
  2. Fui traída na minha primeira relação. Perdoei. Mas não esqueci. E isso minou a felicidade que poderíamos vir a ter. Hoje em dia nem nos podemos ver à frente, mas olha que tentámos ser amigos. Estou com o meu atual namorado há 7 anos. Não me imagino a traí-lo nem ele a trair-me. Ele próprio diz que se algum dia o sentimento mudar prefere terminar tudo antes de cometer um erro... Acho que não faz sentido estar junto de alguém que não nos faz 100% feliz. A vida é demasiado curta!

    ResponderEliminar

Manda o teu bitaite