sábado, 25 de fevereiro de 2017

52 semanas: Semana 41 #As coisas mais difíceis num relacionamento amoroso são...

... aceitar a opinião do outro quando é contrária à nossa.

... aprender que cada um precisa de tempo para si mesmo.

... lidar com inseguranças.

... quebrar a rotina.

... ultrapassar problemas financeiros.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O meu filho é um estudioso!

Amanhã é o dia do desfile de carnaval da escola do meu pequeno. E o último dia de aulas antes das mini-férias desta época. Como tal, o professor deixou os miúdos da turma dele escolherem através de votos se queriam ou não levar a mochila para a escola no último dia. Pois que ele e mais uma menina foram os únicos a votar sim. E porquê?, perguntei-lhe eu. A resposta foi que preferia levar a mochila, porque, não levando, tinham que inventar jogos para fazer e ele preferia estudar e trabalhar. A sério? Onde terá ele ido buscar esta vontade toda?! É que a mim não foi. 😭

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Na Cozinha da Cy #24

 Bolo de iogurte com cobertura de chocolate

Bolo

Ingredientes:
5 ovos
1 iogurte de aroma 
1 copo de cheio de óleo (é utilizado o copo que continha o iogurte para quase todos os ingredientes)
3 copos cheios de açúcar
3 copos cheios de farinha
1 copo cheio de chocolate em pó
1 colher de chá de fermento em pó (cheia mas não a transbordar)
Margarina q.b para untar a forma
Farinha q.b para colocar na forma

Preparação:
Juntar os ingredientes e bater bem a massa. Despejar na forma já untada e polvilhada e levar ao forno cerca de 40 minutos. Não vos posso dizer a quantos graus, porque o meu forno é a gás, de maneira que não tenho forma de controlar a temperatura, é um pouco de intuito! Vão vendo e façam o teste do palito para ver se já está pronto.


Cobertura

Ingredientes:
1 chávena de chá de açúcar
3 colheres de sopa de maisena
5 colheres de sopa de chocolate em pó
1 chávena de água
1 pitada de sal
3 colheres de sopa de margarina
1 colher de chá de essência de baunilha (opcional)

Preparação:
Leve todos os ingredientes a lume baixo, mexendo sempre, até engrossar. Deve ficar cremoso.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

52 semanas: Semana 40 #Os meus cheiros preferidos são...

... bebés

... chuva

... livros novos

... maçãs

... torradas

Luís Franco-Bastos e a homofobia

Este é um vídeo que recomendo a qualquer pessoa, a opinião do humorista Luís Franco-Bastos sobre a homofobia aqui. Sou defensora acérrima da igualdade de direitos entre os homossexuais e os heterossexuais. Talvez por ser demasiado "perto de casa" me afecte assim. Ou talvez, simplesmente, por ter bom-senso. Subscrevo tudo o que ele diz. No entanto, infelizmente, também sei que pessoas pequeninas de cabeça vão sempre contra-argumentar. E dizer as coisas mais infelizes sobre o assunto, como se pode comprovar pelos comentários a esse vídeo. Por muitos argumentos válidos que apresentemos em como a homossexualidade NÃO É uma escolha, tal como a heterossexualidade NÃO É uma escolha, vão sempre bater o pé em como não têm que levar com os homossexuais, como se a sua orientação sexual afectasse a vida de quem os rodeia. Vão sempre afirmar que isso não é normal, que é uma doença e toda a espécie de diarreia verbal. Metem-me nojo, a sério. Dão-me vómitos.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Criancices

Haverá coisa mais ridícula do que adultos a agirem como crianças? Faz-me um bocadinho de espécie que a forma que as pessoas encontram para lidar seja com o que for passe por terem atitudes infantis. Fica feio. Fazem perguntas, têm respostas... não gostam? Não perguntassem. Ficam aborrecidos? Conversem, esclareçam. São adultos, por amor de Deus. Atitudes passivo-agressivas não vos leva a lado nenhum. Não é fazer de conta que nada se passa para depois agirem como pequenos montes de merda que vos vai resolver os conflitos.. A sério, grow up.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Maratona de filmes

O fim de semana foi de preguiça, muita ronha e descanso. Aproveitei para me enfiar entre as mantas e ver filmes uns atrás dos outros, com o mais-que-tudo. Estes foram os escolhidos.


Sinopse: Após os acontecimentos em Londres, Dom (Vin Diesel), Brian (Paul Walker), Letty (Michelle Rodriguez) e o resto da equipa tiveram a chance de voltar para os Estados Unidos e recomeçarem suas vidas. Mas a tranquilidade do grupo é destruída quando Deckard Shaw (Jason Statham), um assassino profissional, quer vingança pela morte de seu irmão. Agora, a equipa tem que se reunir para impedir este novo vilão. Mas dessa vez, não é só sobre ser veloz. A luta é pela sobrevivência.







Opinião: Mais do mesmo. É cansativo, na verdade. Vi apenas para fazer companhia ao mais-que-tudo. Estes filmes já são demasiado repetitivos para mim. Porrada, carros, mais porrada, mais carros. Não gostei muito da história, não tem grande qualidade, no geral. No entanto, o final é bonito, é comovente. É uma homenagem a Paul Walker, o actor que morreu durante as gravações do filme. Para quem gosta do género, força.



Sinopse: Nemo Nobody vive uma vida normal ao lado da sua mulher, Elise, e dos seus três filhos até ao dia em que realidade se altera e ele acorda como um velho no ano 2092. Aos 120 anos, o Sr. Nobody é o homem mais velho do mundo e o último mortal, de uma espécie humana que se tornou imortal. Mas isso parece não interessá-lo ou incomodá-lo muito. No presente, as únicas questões que o preocupam é se ele viveu a vida certa para si, se amou a mulher que deveria amar, e se teve os filhos que estava destinado a ter... agora o seu objetivo é encontrar a resposta certa.









Opinião: Bem... analisando este filme, tem, na verdade, uma história bastante interessante. Segue mais do que uma linha de tempo, conforme as várias escolhas que o personagem fez/podia ter feito ao longo da vida. Mostra-nos o efeito borboleta. E como uma decisão aparentemente simples pode mudar tudo o que vai acontecer dali para a frente. Só acho que é um filme demasiado grande e um pouco confuso na maior parte do tempo. Não faço ideia como podia ter sido explorado de outra forma, mas tem tudo para resultar. E foi um desafio perceber qual era a história certa. É interessante, vejam!



Sinopse: No futuro, a Terra começa a sofrer uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, um pulso eletromagnético retira a eletricidade do planeta. Na segunda onda, um tsnunami gigantesco mata 40% da população. Na terceira onda, os pássaros passam a transmitir um vírus que mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, a adolescente Cassie Sullivan (Chloe Grace Moretz) vai ter que descobrir em quem pode confiar.








Opinião: Dispensava-se o romance juvenil que introduzem na história, acho ligeiramente desinteressante no meio de tudo o resto. No entanto, no geral, gostei do filme. Confesso que é um pouco cliché, mas tantos há que o são e não deixam de ser bons por isso. O interessante, para mim, foi descobrir o que é a 5ª vaga. Fiquei um pouco desiludida com o fim, porque queria saber mais, mas penso que é porque há continuação. Sei que este filme foi inspirado num livro e julgo que há um segundo, mas nunca li. Gostei das interpretações, apesar de ser muito focado em miúdos, acho que são bons no que fazem.



Sinopse: Uma jovem americana, Sara viaja para esta floresta à procura da sua irmã gémea misteriosamente desaparecida. Sara entra na floresta na companhia do expatriado Aiden tendo sido avisada para ‘não sair do trilho’. Mas ela está determinada a descobrir a verdade e para tal terá de enfrentar os malévolos espiritos que assombram os bosques e perseguem qualquer um que se tente aproximar. Eles espreitam a cada esquina e Sara mergulha numa escuridão aterrorizadora da qual dificilmente se conseguirá salvar…








Opinião: Um filme que cumpre o que promete. Um filme de terror que me agradou. Um fim inesperado, na minha opinião, mas não vou explicar porquê para não estragar para quem queira ver. Pregou-me alguns cagaços, ahah! Não me aborreci ao longo do filme, nem me pareceu excessivamente comprido. Tem uma história e eu gostei!



Sinopse: Rachel, inconsolável devido ao seu divórcio recente, passa a sua viagem diária no comboio a caminho do emprego a tecer fantasias sobre um casal aparentemente perfeito que vive numa casa por onde o comboio passa. Um dia, vê acontecer algo que a perturba e envolve-se num mistério que se vai desenrolando.









Opinião: Gostei muito da história, tem um final inesperado, o que me agrada e gosto da interacção das personagens. Mostra-nos várias perspectivas, de três mulheres, e como uma vida pode aparentar ser uma coisa e, no fundo, ser completamente diferente. No entanto, o filme é muito comprido, muito parado, um pouco aborrecido. Gostei muito, mas MUITO mais do livro.